quarta-feira, 20 de maio de 2015

Ele com o pau enfiado na minha buceta e os dedos enfiados no meu cuzinho

Caxias - Ma,21 de maio de 2015













































































Meu nome é Rose e quando completei 25 anos tive a certeza que meu marido não tava dando conta do recado e então tive que dar um jeito de me satisfazer de outra maneira.
A vida sempre nos RESERVAacontecimentos inesperados e incrivelmente deliciosos e isso aconteceu comigo quando resolvi me depilar com cera quente. Sempre raspava os cabelos da minha xoxota com Gilette, mas como cresciam rápido ficando pontiagudos meu marido vivia reclamando que de vez em quando seu pintinho escapava raspava nos pelos recém nascidos e como a cabecinha era muito sensível acabava machucando. Além de ter o pinto pequeno o safado também era cheio de sensibilidade.
Pertinho de casa havia um pequeno salão de beleza e fui até la perguntar se também faziam depilação intima e como meu marido já fazia 3 dias que tinha ido viajar a serviço e estava prestes a voltar resolvi deixar minha xoxotinha bem lisinha pra quando ele chegasse.
Meus dedinhos quase tinham criado calos de tantas siriricas que bati durante os dias em que ele viajara.
Quando entrei no salão tinha uma manicure fazendo a unha de uma senhora e uma mulata sorridente veio me atender.
Nicinha era o nome da linda mulata de 28 anos dona do salão que tinha um corpo lindo e logicamente uma bunda super arrebitada.
Ela fazia depilação no salão e também na casa da cliente e como minha casa era a três quadras dali deixei combinado um horário na parte da tarde e fui embora.
Antes do horário marcado tomei um belo banho, me enrolei em uma toalha de banho e assim que a Nicinha chegou levei-a até a área nos fundos, me sentei numa cadeira de fibra e nem esperei ela mandar pra ficar pelada.
Ela colocou sua maleta em uma mesinha ao lado e quando se sentou em um banquinho percebi que a mulata também não usava calcinha. Ela estava com um vestidinho de malha não muito curtinho, porém sua xoxotinha quase negra se mostrou todinha.
Rapidamente ela começou a depilar minha xoxota enquanto conversávamos animadamente. Ela era bem alegre e muito falante e logo estávamos trocando confidencias e principalmente elogios.
Nicinha disse que minha “bucetinha” era uma das mais bonitas que tinha depilado nos últimos meses, branquinha, toda rosada e que era bem cheinha e então brinquei dizendo que a achava muito grande. Quanto perguntei se ela tinha namorado ou era casada comentou que fazia um bom tempo que tinha se divorciado. Ela também quis saber do meu marido e abri o jogo comentando que a única coisa boa do meu marido é que era um sujeito trabalhador que me dava uma vida muito boa, mas certamente não conseguia satisfazer todo meu tesão.
Quando terminou e ela começou a limpar minha xoxotinha tirando alguns restinhos de cera senti os dedos da mulata roçarem meu grelo sensível e naquele vai e vem isso aconteceu algumas vezes produzindo “choquinhos” fazendo meu corpo se contrair e sem pensar dei um sorrisinho safado dizendo:
-Nicinha... sua maluca... do jeito que ando tarada... sem transar a um monte de dias... você relando seus dedinhos no meu grelo sensível... nem sei o que pode acontecer... socorroooo!
Nicinha então passou a língua entre seus lábios grossos e chegando seu rosto bem perto da minha xoxota disse:
-Rose ta na sua cara que você é uma puta tarada... eu sei perfeitamente que tipo de socorro você ta precisando sua safada... relaxa... 
que vou fazer isso acontecer!
Nem esbocei qualquer reação quando aquela linda mulata colou sua boca quente na minha xoxota e senti sua língua deslizando pelo meu grelinho sensível. Só dei um gemido alto e levei minhas mãos até seus cabelos e puxei seu rosto com força contra minha xoxota tesuda e me entreguei todinha rebolando deliciosamente. A mulata sabia como brincar com a xoxota de uma mulher e logo tinha dedos enfiados no meu cuzinho e meu grelo era sugado e lambido com uma volúpia incontida.
Com certeza tive o orgasmo mais rápido da minha vida e soltei gritinhos de prazer gozando intensamente.
Quase arranquei os cabelos da mulata safada forçando seu rosto entre minhas coxas.
Sua língua, seus lábios e seus dedos fizeram com que passasse a ter orgasmos múltiplos e me entregasse sem RESERVAS.
Quando me dei conta estávamos no tapete da sala da sala e eu retribuía o prazer que aquela putinha me proporcionava lambendo com vontade a xoxotinha negra da safada que também gozava loucamente. Que delicia era sentir o gosto de outra mulher na minha boca.
Durante mais de hora ficamos naquela safadeza deliciosa e ficou ainda mais gostoso quando a mulata ficou de 4 na beira do sofá, empinou aquele rabo lindo e pediu pra que a lambesse igual uma cadela implorando toda dengosa pra levar uns tapas na bunda.
Adorei espancar a bunda daquela mulata e bati doido sem dó. Quem mandou ela pedir. Só que logo levei o troco quando ela também me colocando de 4 tirou um cinto de couro nem sei de onde e enquanto me lambia e sugava meu grelo inchado grelo encheu minha bunda de cintadas me deixando toda vermelha. Quanto tentei reclamar ela sorrindo disse que se não pudesse dar umas cintadas na minha bunda ela não “brincaria” comigo novamente e depois de gozar tão gostoso lógico que não iria me importar em ser “judiada” por aquela tarada.
Durante o banho Nicinha me confidenciou que já fazia algum tempo que descobrira que adorava mulheres dizendo que adorava chupar e ser chupada por loiras safadas e quando me viu nuazinha de pernas abertas com minha xoxota rosadinha já ficou com água na boca e logo percebeu que eu era completamente tarada 
e fui muito mais fácil do que ela imaginou. A mulatinha sacana ainda comentou que não dava pra acreditar que eu ainda não tinha colocado chifres no meu marido de tão tarada que eu era. Então brinquei com ela dizendo que achava que isso não tinha acontecido porque até aquele dia nunca tinha pegado um macho de verdade. RSS.
Meu lindo marido ganhou seu primeiro chifre que nem considerei que fosse tanto assim porque não foi com um homem e sim uma mulher.
Nem preciso dizer que depois dessa primeira vez viciei em ser “comida” por outra mulher e toda vez que tinha chance corria pra casa da mulata tarada que me fazia gozar loucamente.
Se a coisa tinha melhorado 100% depois que Nicinha apareceu na minha vida, tudo iria ficar ainda melhor depois de uns 3 meses, durante meu banho matinal senti um cheiro de queimado e quando olhei pro chuveiro vi que estava saindo fumacinhas dos fios.
Toda medrosa nem tirei o sabonete do meu corpo e fui correndo até a caixa onde ficavam os disjuntores e desliguei tudo.
Depois que me acalmei acabei de tomar meu banho de mangueira no quintal da minha casa, ainda bem que era época de calor. RSS.Nem adiantava ligar pro meu marido mandar alguém pra consertar porque como sempre estava viajando e como eu não conhecia ninguém que fazia esse tipo de trabalho liguei pra minha amiga Nicinha perguntando se ela conhecia algum eletricista que poderia ver o que estava acontecendo com a instalação do meu chuveiro.
Nicinha então disse que eu era uma garota de sorte porque seu irmão mais velho tinha brigado com a esposa e estava dando um tempo na casa dela até as coisas se acalmarem. Ela sabia que ele já tinha trabalhado nesse ramo e com certeza poderia dar uma olhada pra mim. Só que Nicinha disse que eu teria que ir até a casa dela falar com seu irmão porque ele tinha desligado o celular pra não falar com a esposa.
A casa de Nicinha não era muito distante dali e depois de colocar um vestidinho soltinho de malha por cima de uma calcinha fio-dental daquelas que mal cobriam os lábios grandes da minha xoxota fui até la.Quando cheguei ao entrar pelo portão dei a volta pelo corredor pra entrar pela cozinha como sempre fazia quando visitava Nicinha e ao passar em frente ao banheiro vi que a porta estava aberta e já ouvi o barulho da água do chuveiro caindo e então dei de cara com o irmão da Nicinha peladão como o corpo coberto de espuma do sabonete e tive uma surpresa que me deixou boquiaberta. O irmão da Nicinha tinha a pele ainda mais escura e era um negão extremamente bem dotado. O negão tinha uma pica negra enorme, cabeçuda e grossa e como não estava dura em segundos imaginei que tamanho aquilo iria ficar quando estivesse pronta para meter. Não consegui me mexer dali e fiquei assistindo aquele negão forte e cacetudo tomando seu banho bem devagar. Quando ele deslizou a mão pelo seu cacetão negro tirando o sabonete ele deixou a cabeçona toda exposta deu pra ver que aquilo tinha crescido um pouco e não consegui desgrudar os olhos daquele macho enorme. Minha xoxotinha e meu grelo pulsou forte dentro da calcinha fantasiando aquele monstro dentro de mim e foi então que o irmão da Nicinha quando abriu os olhos deu de cara comigo ali na porta do banheiro e mais incrível foi ele dar um sorriso e todo safado dizer:
-opa... acho que o meu dia esta começando bom demais... encontrar uma loira linda e maravilhosa na porta do meu banheiro... se você quiser tomar banho também... não precisa esperar... pode entrar que eu vou adorar te ensaboar todinha!O safado não estava nem ai diante de mim totalmente pelado e mais sacana ainda pegava naquele cacetão e dava umas balançadas acintosas diante de mim que não conseguia nem piscar os olhos e então dei um sorrisinho sacana e disse:
-bem... você sabe que o convite pra tomar um banho contigo não é uma ma idéia... ainda mais que meu banho hoje de manhã foi apenas pela metade... por isso vim aqui... sou amiga da tua irmã e como meu chuveiro pifou... ela disse que você sabe como consertar e então vim aqui te chamar... será que você pode socorrer uma pobre loira que não sabe nem apertar um parafuso?
Aquele negro era muito safado e extremamente tarado porque em segundos ele deixou seu cacete negro duro como aço e disse:
-Eu adoro socorrer loiras lindas como você... só minha esposa é que não gosta quando eu faço isso... ela me pegou comendo a amiga loira dela e me mandou embora de casa... por isso estou aqui na casa da minha irmã... mas acho que antes de irmos consertar o teu chuveiro com certeza você ta precisando de um banho também... tira essa roupa e entra aqui comigo... eu sei que voce vai adorar ser ensaboada pelo negão aqui... vem logo putinha... ta de boca aberta olhando pro meu pau... quero tua boca mamando nele sua puta!Aquele negro safado me tratava como uma puta de rua e aquele jeito de macho tarado encharcou de vez minha xoxota e quando me dei conta já estava totalmente nua e com o pauzão negro enorme do safado na minha boca. O sabor daquele pauzão na minha garganta me incendiou de vez e virei uma puta safada e me entreguei nas mãos enormes daquele macho tarado que logo me colocou com as mãos na parede me fez empinar a bunda e socou na minha xoxotinha por trás de uma só vez. Gritei como se tivesse perdendo o cabaço pela segunda vez. O safado me segurava pelos quadris me levantando no ar e socava com força arrombando minha xoxotinha que só tinha levado o pintinho pequeno do meu marido. Comecei a gozar que nem uma louca com aquele monstro entrando e saindo de dentro de mim.
Ele todo tarado encheu minha bunda de tapas com aquelas mãozonas enormes me deixando toda vermelha. Perdi as contas de quantos orgasmos tive com aquele macho negro tarado cacetudo. Ele então me levou no sofá e me fez sentar de frente no colo dele e cavalguei como uma louca espetada naquele cacete negro cabeçudo... eu olhava pra baixo e quando via ele desaparecendo sendo engolido pela minha xoxota gulosa eu tremia e me convulsionava toda gozando como uma cadela no cio.Aquele negro sabia como foder uma puta tarada e quando me dei conta ele tava comendo meu cu sem dó. Achei que ia me cagar toda com aquele cacete negro no cu, mas o prazer foi ainda mais intenso e gozei tão forte que até que fiz xixi junto. O negão era um tarado com um lado sádico e me deixou completamente marcada de tapas tanto na bunda quanto alguns no rosto. Quando eu reclamava que estava doendo ele batia mais forte e eu gozava ainda mais. Que loucura eu estava vivendo sendo arregaçada e praticamente estuprada por aquele macho negro na casa da minha amiga Nicinha.
Vagner era o nome do negão cacetudo e depois de me comer de todo quanto foi jeito gozou na minha cara e todo safado ficou espalhando e esfregando sua porra espessa pelo meu rosto e ainda me deu uns tapas me chamando de puta loira de rua, cadela, vagabunda e outros adjetivos que me excitavam ainda mais.Depois de levar uma surra de pica fui pra casa acompanhada pelo negão que rapidamente consertou o problema do chuveiro e em seguida o tarado me comeu inteirinha de novo na minha própria cama e quando foi embora me deixou completamente marcada e quando me olhei no espelho fiquei toda preocupada imaginando que talvez meu marido voltasse mais rápido pra casa e me encontrasse daquele jeito, nem sei o que poderia inventar. Aquela preocupação durou só aquela noite porque quando acordei de manhã no outro dia minha xoxotinha ainda inchada palpitava de tesão querendo dar pra aquele macho negro pauzudo de novo e em menos de 20 minutos eu estava novamente na casa da minha amiga Nicinha e quando Vagner me viu já me agarrou me beijando e todo safado disse:
-a vagabunda loira adorou o pauzão grosso do negão né sua cadela de rua... acho que vou começar a cobrar da vadia... tenho certeza que vai viciar na minha rola negra... sua cadela safada!
Ainda bem que meu marido demorou mais que o normal pra voltar pra casa e praticamente o dia inteiro eu era comida por aquele negão tarado pauzudo e realmente me tornei sua escrava sexual sendo abusada do jeito que ele queria e eu adorava.
A safadeza se tornou bem mais quente quando aconteceu outra coisa que fez com que o tesão subisse ainda mais, mas isso só contarei pra vocês no próximo relato!