quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

enfiei novamente meu pau em sua buceta.

Caxias - Ma, 29 de Janeiro de 2015

















































Trabalho em uma empresa de processamento de dados na área de TI. É uma área mais isolada da empresa devido à segurança da informação e servidores presentes na área.Nesse dia fiquei fazendo ora extra até tarde da noite achando que já não tinha mais ninguém na empresa.Eis que surge um e-mail da Juliana pedindo uma ajuda em uma planilha em Excel para o dia seguinte, pois ela estava com dificuldade.Respondi o e-mail dela na mesma hora já que eu estava na empresa e estava livre naquele momento.Ela desceu até a minha sala para que eu pudesse ajuda-la. Ela estava com uma calça leg. bem apertada marcando bem suas curva na virilha e uma blusa soltinha deixando seus peitos bem livres e o colo um pouco a mostra.Ela sentou ao meu lado e comecei a explicar as coisas em que ela estava com dificuldade. E às vezes ela segurava em minha coxa para olhar melhor o computador. Nessas horas meu pau ficava logo enrijecido devido às passadas de mão que ela dava em mim.Ela logo percebeu isso e cada vez mais colocava a mão em minha coxa a fim de revelar meu pau endurecido.Como já somos amigos a algum tempo resolvi brincar com ela e disse: - Sabia que isso está me deixando louco?Ela riu e disse: - Sabia sim, estou fazendo de proposito. Perguntei se eu também podia fazer o mesmo pra ver se era tão bom quando comigo ela sorridente disse que não tinha problema.Comecei a passar a mão em sua coxa pra cima e pra baixo alisando com bastante carinho e olhando pra ela.Logo começamos a nos beijar freneticamente ali mesmo na sala de trabalho.Comecei a passar a mão em seus peitos por cima da blusa que dava pra sentir bem seus mamilos durinhos já de tesão. Logo enfiei a mão por debaixo da blusa rodeando seus mamilos que estavam feito pedra.Ela ficava esfregando sua mão por cima da minha calça e logo abriu o zíper dando a entender que queria algo mais além de uns beijos.Comecei então a passar a mão em sua buceta por cima da calça para provoca-la mais ainda.Paramos de nos beijar e disse que ali não era o melhor lugar para continuarmos aquela brincadeira.Ela ficou seria por um momento se ajeitou na cadeira e disse que não tinha mais ninguém na empresa além de nós e o porteiro.Essas palavras logo me convenceram a continuar a nossa pegação. Voltamos a nos beijar e já comecei a tirar a sua blusa, desci o beijo pelo seu queixo, pescoço até o seu peito e comecei a beijar seus peitos e mordidinhas em seus mamilos durinhos.Levantei e tirei a camisa e ela começou a tirar a minha calça que estava na altura do seu rosto já que ela estava sentada. Fiquei olhando ela fazer aquilo e já estava ficando doido de tesão.Ela desceu minha calça e tirou meu pau da cueca num pulo. Começou a me masturbar e logo começou a chupar meu pau que estava latejando de tesão. Ficou chupando gostoso por um tempo até cansar parou olhou com uma carinha de safada querendo algo mais.Pedi que levantasse e tirei usa calça bem devagar olhando aquela paisagem a minha frente, uma bucetinha depilada e carnuda muito gostosa. Sua calcinha já estava um pouco melada de tesão. Sentei ela na cadeira novamente me ajoelhei e comecei a chupar aquela bucetinha gostosa que estava na minha frente. Entre uma chupada e uma mordidinha em seu clitóris comecei a enfiar um dedo em sua xaninha que estava encharcada de saliva e tesão. Logo comecei a enfiar dois dedos e ela já começava a se contorcer de tesão na cadeira fazendo com que ela ficasse rodando um pouco. Peguei ela no colo e coloquei ela em cima da mesa de perna aberta. Ela já pedia em meu ouvido para colocar a pau na sua buceta que ela não queria parar de sentir aquilo que estava sentindo com meus dedos em sua xana.Ouvi suas palavras e logo fui enfiando meu pau em sua buceta apertadinha, mas que entrou com certa facilidade devido a sua lubrificação que já estava praticamente pingando.Ficamos naquele movimento por um tempo até que ela pediu para parar um pouco, pois seu bumbum estava doendo na mesa com o movimento. Coloquei ela de pé de costa pra mim e apoiada na mesa e enfiei novamente meu pau em sua buceta. Ficamos mais um tempo nessa posição até nos cansarmos novamente. Sentei em uma cadeira e coloquei ela sentada de costas pra mim para rebolar um pouquinho. Rebolava como uma profissional e dava pequenos gemidos. Eu já estava com um pouco de medo que alguém nos ouvisse fazendo algo ali.O tesão era tanto que logo comecei a ficar com vontade de gozar e anunciei a ela. Ela desceu do meu pau e começou a me chupar novamente, até que gozei em sua boca. Ela ficou chupando mais um pouco até acabar toda a porra do meu pau. Levantou-se e disse que não queria sujar minha sala. Nos vestimos e continuamos a mexer na planilha até irmos embora.Depois disso sempre que dá nos encontramos em minha sala depois do expediente para mais uma brincadeira dessas.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Ela engoliu toda minha porra enquanto eu chupava a sua xoxota

Caxias - Ma,27 de Janeiro de 2015



























































Nós já namorávamos há quase 1 ano, qdo começamos finalmente a transar, e depois de um tempo falarmos sobre nossas fantasias, eu tinha muitas e ela também, mas a que mais a atraia era chupar o pau de bem clarinho, mas com a cabeça bem lisinha e bem maior que o corpo, o meu tem a cabeça maior mas o que ela desejava era cabeça bem grande, o tamanho do resto não importava, e chegou a me mostrar uma fotografia do tipo de rola que queria pronta a entrar em uma boceta(sorte q não era a dela!).
Ficamos noivos e os pais dela nos deram mais liberdade, e concordamos em ir conhecer clubs de swing, e lugares liberais, e acabamos fazendo sexo no mesmo ambiente sem troca, com outros casais nos bolinando, no começo queria achar ruim, mas depois achei muito estimulante, e íamos a esses lugares esporadicamente, até q um dia havia um cara junto a outros q participariam c/ casais q fariam menage a trois, ele estava desacompanhado, mas tinha exatamente a rola que minha noiva sempre desejou chupar, um pau de tamanho maior q a média, uns 16 cm, pouco menor q o meu, mais tinha uma cabeça grande, lisa e clara, aliás o pau todo era liso, claro, sem veias salientes, mas com a cabeça pelo menos 2 vezes maior que a minha; era como o da foto e estava lá! Eu vi primeiro, e ela estava olhando outro casal e não viu, então passei a analisar o cara, era loiro, olhos claros, da minha altura, feições agradáveis, e conhecia outros casais.
Eu fiquei num dilema, mostrar a ela e ter de ver minha noivinha chupar uma rola de cabeça enorme(sabe q até eu achei aquela rola linda!), ou deixar ele se ocupar c/ outra q certamente iria querer se deliciar chupando aquela rola, com a possibilidade de minha noiva não o ver...; fiquei numa dúvida, q logo foi cortada qdo ela se virou p/ falar comigo e viu o cara e seu pau(eu fingi q não tinha visto)e me apertou a mão dizendo em meu ouvido que era uma rola daquelas q ela ansiava chupar a anos, eu concordei c/ ela q era um cabeção lisinho e muito mais grosso q o corpo, e foi aí q ela me pediu p/ eu ir até o cara e o chamar p/ ela..., não teve jeito falei c/ o cara, seu nome era Charles e ele veio com o pau balançando em direção a minha noiva, e qdo ele viu q ela é uma moça linda, sorriu p/ ela e sentou-se a seu lado, ele nu e ela ainda vestida de calcinha e soutien, e começaram a cochichar, e claro q eu sabia o assunto , e p/ confirmar logo vi a mão dela acariciando aquela cabeça e o corpo também, enquanto o cara, tirou seu soutien e chupava seus seios, depois enfiou a mão em sua tanga e pegou em seua boceta. Espera aí! Pensei..., isto não estava no combinado! Ele a deixou nuazinha e ela rapidamente se ajoelhou p/ chupar o cabeção. Essa eu tinha de engolir, pois de tanto ela pedir, eu consenti! Mas o que veio a seguir, não estava programado, foi qdo me senti um corno:
Enquanto ela chupava a sua desejada pica, Charles acariciava seus seios e deu um jeito de tocar em seu clitóris, deixando-a louca de tesão, a ponto de toda a rola do cara sumir dentro de sua boca, enquanto suas mãos acariciavam o peito do cara! Caralho! A Brenda estava se divertindo e eu só olhando; estava p/ dar um basta nisso e lembrá-la do combinado e na hora q ia tomar essa atitude, a moça do casal q estava c/ ele, me tirou o pau(bem duro) p/ fora e começou um boquete, pensei bem e resolvi ver até onde iria...
A moça q me chupava me beijou na boca de língua, e me falou p/ eu ver q o Charles faria c/ minha noiva.
Não demorou . Ela a ajeitou no sofá, colocou uma camisinha e começou a penetrar Brenda, e c/ a safadinha q estava comigo me incentivando a deixar, fiquei olhando. Minha Brenda gemeu qdo a cabeça entrou nela, e continuou a gemer e pedir mais enqto aquilo entrava nela e logo lá estava o loiro da rola de cabeça grande,Charles, socando dentro da xoxota da Brenda, e qdo fui tentar foder minha nova companheira, ela disse q o marido só deixava ela ir só até beijo e boquete, minha opção foi o boquete e ficar vendo minha noiva sendo fodida por um cara q acabamos de conhecer, e Charles não parava de bombar nela, e ela estava tendo orgasmos; ele a deixou de 4 e voltou a penetrá-la, até seu saco bater com força na bunda dela; nessa hora eu gozei na boca de minha companheira de boquete que engoliu toda minha porra e continuou chupando, enquanto seu marido chupava outra xota.
Ouvia os gemidos e pedidos da Brenda p/Charles meter mais forte, e entre as estocadas q ele dava nela vi q a camisinha estava estourada, ia chamar a atenção, mas nem sei porque... decidi q aquilo iria até o fim!
Por fim ele gozou dentro dela, e não notou q a camisinha estourou, pois ao tirar o pau da boceta dela e ver sua porra escorrendo ele ficou preocupado, pediu desculpas, a limpou, e fomos os 3 conversar em um lugar mais reservado. SE A TARADA DA MINHA NOIVA TIVESSE FICADO SÓ NO BOQUETE COMO PROMETEU,NADA DAQUILO TERIA ACONTECIDO.
Durante nossa conversa, Charles que poderia ter engravidado minha noiva(ela estava próxima ao período fértil e esqueceu de tomar a pílula 2 dias), ele foi totalmente solícito, pediu desculpas, e disse q arcaria com as responsabilidades e custos de um aborto, se fôssemos fazer caso ela tivesse engravidado, ou aceitaria e se responsabilizaria por um suposto bebê, caso, nós nos separássemos, ou resolvêssemos ter.
Eu casar com a Brenda, esperando filho de outro, isso não iria acontecer!
Depois de muita conversa, de lembrarmos da pílula do dia seguinte, e pelas maneiras responsáveis dele, q deu seu nome, endereço, telefone, profissão e os comprovou, minha noiva decidiu deixar como estava p/ ver como ficaria, ela era da Mahikari, q eram contra aborto em qualquer caso.
Não tenho como negar, o cara era boa pinta, educado, responsável, e gostou de nós, e eu dele, a ponto de ficarmos amigos íntimos, coisa q a Brenda não entendeu.
Passou o tempo e Brenda fez todos exames, não tinha nenhuma DST, nem gravidez, e ela pensou q a coisa terminava por aí.
Como já disse Charles e eu ficamos amigos de verdade, e me pediu um favor irrecusável, q ficaria só entre nós 3: Eu, ele e a sua namorada Suely. Ela era virgem e estava louca p/ dar p/ ele, só q o seu cabeção a machucava, estavam pensando nele a alargar com os dedos, qdo aconteceu aquilo entre ele e a Brenda, eles conversaram muito sobre o assunto, e qdo viram q eu era uma pessoa do bem como eles me escolheram p/ eu tirar o cabaço dela, e Charles me disse q me devia aquilo, afinal tinha beijado, bolinado e fodido minha noiva, que praticamente era uma virgem diante da cabeça de seu caralho, e pelo embaraço causado a mim.
No dia em que Suely ficou sozinha na casa dela, lá fomos os 2 cumprir c/ o combinado. Eu esperava encontrar uma virgenzinha assustada, e resistindo em seu namorado ver ela perdendo o cabaço p/ outro, mas ao invés disso ví uma pós-adolescente, q não via a hora de perder o cabaço e começar a meter c/ seu namorado de anos. E pouco custou p/ estarmos os 3 nus, c/ ela meio embaraçada pela nudez e situação, mas ele a acariciava e tranquilizava enquanto eu a beijava, acariciava, lambia seus mamilos e sua xoxota enfiando a língua até ela demonstrar estar gostando, gemendo e me retribuindo os beijos e chupando meu pau, enfiei o dedo e ela estava c/a xota molhadinha, passei lubrificante nela e qdo fui colocar a camisinha, Charles não deixou e pediu p/ gozar dentro dela; ele queria q tudo q ele fez c/ a Brenda eu fizesse c/ a Suely, então fui empurrando aos poucos, ela gritou um pouco(rompeu o hímen), e depois fui a penetrando cuidadosamente, e Charles nos deixou a vontade, só nos observando e punhetando aquela rola de cabeça grande; qdo ela me beijava e pedia mais comecei com minhas estocadas e comecei a falar sacanagens no ouvido dela, e ouvia ela falar para comer a minha putinha, gozar nela e não ligasse p/ o corno dela. Ela gozou e foi uma contração tão forte q eu gozei nela pela 1ª vez. Tirei o pau e a porra logo escorreu com sangue dela e seu melzinho, a coloquei de 4 e comecei a penetrá-la por trás, ela enlouqueceu de tesão, falava sacanagens pesadas, e pedia p/ bombar mais rápido, e logo chupava a rola de Charles enquanto a fodia, até os 3 gozarmos quase ao mesmo tempo, tirei o pau dela e Charles me surpreendeu ao chupar minha porra que escorria e ela ofereceu p/ me beijar, nem lembrei q ele tinha gozado na boca dela, até sentir o gosto da porra dele misturado a sua saliva, e pensei, se ele não teve frescura p/ lamber minha porra, não devo demonstrar nojo em lamber a dele!
E finalmente ele conseguiu penetrar pela 1ª vez sua namorada, desvirginada por mim.
Nossa amizade aumentou(sem cunho homossexual)e eu acabei liberando a Brenda p/ ele sempre q ele a desejasse e ele me liberaria a Suely, assim q ela entendesse a liberalidade do swing, e aceitasse uma vida de ver seu namorado comendo outras e ela dando a outros(sempre selecionados a nosso critério)
E foi assim q minha noiva Brenda teve seu pau de cabeça grande p/ chupar e a foder quando desejasse. Mas ela até a pouco tempo não sabia q rolou na casa da Suely.


Na próxima história espero que seja a Brenda que a relate, inclusive sobre o que sentiu nessa aventura dela com Charles, que ainda continuam sob a aprovação minha e da Suely, hoje noiva de Charles.